Siga-nos
  • Facebook
  • G+
  • Twitter
  • Orkut
Fácil Publicar, Difícil Ser Lido

Fácil Publicar, Difícil Ser Lido

Postado Por: Kamila Nascimento em 12 de janeiro de 2015.


Fácil Publicar, Difícil Ser Lido

Um dos maravilhosos milagres da Internet é possibilitar a expressão de uma multidão de escribas. Está quase todo mundo bordando palavras no Facebook, Twitter, blogs e congêneres.

A enorme vantagem de uma multidão de escribas é navegarmos na infinita leitura de pontos de vista, abordagens, narrativas. Veganos e carnívoros, devassos e evangélicos, anjos e demônios disputam olhos e atenção de leitores. Todos almejando aumentar o número de seguidores.

Mas também é fato que a redação interneteira tem seus tropeços. Às vezes, quer subir a ladeira e despenca. Outras, quer amanhecer, mas entardece. Há muita produção ruim. Talvez a facilidade espantosa de postar ideias e comentários nos leve ao afrouxamento de algumas regras básicas da comunicação.

As cinco perguntinhas O que? Quem? Como? Onde? Por quê? sumiram da maioria dos textos. Alguém nos chama para um evento, mas não diz onde é. Conta o final da história, mas omite o começo. Ou mesmo escreve o começo e fica com preguiça de desenvolver a continuação.

Ou seja, o leitor acaba órfão. Vira alguém convidado a atravessar uma avenida com os olhos vendados. Ora, quem quer isso? O leitor então foge. Vai procurar outro texto que o acolha e, principalmente, que produza sentido. Somos seres loucos por encontrar sentidos.

Não importa se a comunicação é impressa ou digital, a mensagem tem que cumprir seu ciclo de vida, tem que entregar um sentido. Ela sai da cabeça de alguém, materializa-se em frases, chega na cabeça de outro alguém. Operação simples e complexa ao mesmo tempo.

Daí quando você for escrever – de um curto parágrafo a um longo romance – lembre-se que sua matéria-prima é a língua. No nosso caso, o português-brasileiro. O idioma é a plataforma de lançamento dos foguetes levando nossas ideias, opiniões, interpretações do mundo.

Quanto mais íntimos ficarem língua e escriba, melhor será a expressão. Pois, no fundo, escrever é tirar as palavras para dançar. É levá-las para o meio do salão e fazê-las sonhar. Só assim o leitor sentirá ciúmes delas e nos seguirá.

- Fernanda Pompeu



Compartilhe:



Comentários | Comente pelo Facebook:



Deixe uma resposta


Destaques Regionais
Iporã-Inauguração-da-Escola-Destaque-Id01
Escola Professora Geni Giordana em Iporã
A Prefeitura Municipal de Iporã inaugurou a nova instituição de ensino público do município, a Escola Professora Geni Aparecida Giordano....
Sicredi-Patrocina-Campeonato-Paranaense-de-Futebol-Id
Sicredi Patrocina o Campeonato Paranaense
O Campeonato Paranaense 2017 contará mais uma vez com o patrocínio do Sicredi. Em todos os jogos, a nova marca do Sicredi estará presente nos estádios....
Qualidade-Total-2017-Alegria-Id
Alegria em Noite de Gala em Altônia
A Alegria foi a marca da Noite de Gala no Clube SERA em Altônia na entrega do Prêmio Qualidade Total concedido pela Impacto Pesquisas. Confira detalhes, fotos...

Emprego Temporário
Dezenas de trabalhadores que estavam desempregados vão atuar na colheita de maçã, no Rio Grande do Sul. Em parceria com a Agência do Trabalhador de Umuarama...



Conteúdos Relacionados
Aproveitando os Descontos da Black Friday \"Black Fraude\" ou \"Black Friday de Pinóquio\", assim é conhecida a versão brasileira da sexta-feira de descontos criada nos Estados Unidos. A má fama ...


Classificados
Sexta Maluca no Supermercado Luiz
Confira as Ofertas da Sexta Maluca no Supermercado Luiz, validas para 22 de novembro de 2019.
SM Mendes - QC - Id
Quinta das Carnes no Mendes
Confira as Ofertas da Quinta das Carnes no Supermercado Mendes, validas para 21 de novembro de 2019.
Vagas de Emprego em Altônia
A Agência do Trabalhador de Altônia em parceria com empresários oferecem diversas vagas em 19/11/2019 na cidade de Altônia. Confira!
SM Bom Preço - 18-11-2019 - Id
Saúde para o Homem no Novembro Azul
Confira as ofertas semanais do Supermercado Bom Preço Max, validas até 23 de novembro nas lojas de Altônia e Iporã. Apoiamos o Novembro Azul, pois cuidar da saúde também é coisa de homem.
  • Voltar
  • Avancar